...

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Dennis Radünz lança primeiro livro de prosas em Porto Alegre


PRIMEIRO LIVRO DE PROSAS DE DENNIS RADÜNZ

Escritor catarinense Dennis Radünz faz na 55a. Feira do Livro de Porto Alegre, no dia 3, o pré-lançamento do livro "Cidades marinhas: solidões moradas" (Editora Lábias), um volume de prosas publicadas no jornal Diário Catarinense (de 2004 a 2008), com fotografias da série “Homem de açúcar” da artista Aline Dias, prefácio do jornalista Dorva Rezende e concepção editorial e gráfica de Vanessa Schultz e Radünz. Seleção de 1/7 de suas prosas, o livro transita da crônica ao conto, do lírico ao trágico, com ironia e uma escrita sofisticada que revisita a própria infância, fala dos 'associais' (catadores de lixo, andarilhos, desistidos), reescreve a "Máquina do Mundo" de Drummond e visita o linguajar de Guimarães Rosa. A coletânea inclui um poema-crônica - a sextina "Desterra" - e a mais conhecida de suas crônicas, "Cidades marinhas ou que seriam" (2007), em que o narrador imagina oceanos mínimos e portáteis nas pequenas cidades do interior de Santa Catarina. Diz uma das prosas de seu "jornalirismo": “Ler é uma possessão consentida”. Radünz também realiza na Feira leituras dramáticas de Lindolf Bell (lançamento de "Melhores Poemas") e Silveira de Sousa (o escritor homenageado na Feira).

Um comentário:

clotilde zingali disse...

o BLOG tá muito bacana :)) um abraço pra todos!