...

sábado, 10 de abril de 2010

Da Série "Eu odeio certas verdades" III

A poesia não te dá nada em troca. Chego, às vezes, a suspeitar que os poetas, os verdadeiros poetas, são uma espécie de erro na programação genética. Aquele produto que saiu com falha, assim, entre dez mil sapatos um sapato saiu meio torto. É aquele sapato que tem consciência da linguagem, porque só o torto é que sabe o que é direito. Então, o poeta seria, mais ou menos, um ser dotado de erro.

Paulo Leminski - Poesia: a paixão da linguagem.
in: Os sentidos da Paixão. Ed Funart / Cia das Letras.

2 comentários:

Ryana Gabech disse...

Genial..um erro de fabricação.Todos nós.Os singulares.Bjo

Enzo Potel disse...

maravilhoso!!!!