...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Hans Bellmar




Da série de esculturas La Poupée, de Hans Bellmar

6 comentários:

Marco Vasques disse...

Matou-me a imagem mínima, múltipla!

Marco Vasques disse...

RUBENS, vai tomar naquele lugar. bateu na veia!

Rubens da Cunha disse...

Marco, isso é anos 30... depois gentinha vem riscando parede, fazendo desenhinhos ingênuos e acha que é vanguarda...

Cristiano Moreira disse...

marco e rubens, beleza esssas bonbecas do hans belmer.
h´aum livro da Eliane Robert Morais
chamdo o corpo impossível onde entre outras coisas cita andré masson:
" não existe imagem que não seja de nosso corpo" as bonecas de H. Bellmer são este corpo que já não possuimos , o corpo sujeito ao sacrifício nas cidades, o corpo que pouco antes de algumas bonecas, foram quimados e torturados nos campos de concentração. grande post rubens

Rubens da Cunha disse...

Cristiano, foi bem desse livro que encontrei a referência a essas bonecas...

Marco Vasques disse...

Eu não conhecia, quero comprar o livro.E o Rubens tem razão. Toda. Tem gente que joga um pau seco no meio do museu e me vem com o discurso da solidão. Faz quase se anos que vanguarda morreu e tem gente que quer ser vanguarda, pode?